Educação, por Camilo Rocha.

“Ontem fiz no Campo Limpo a primeira de uma série de três vivências de DJs para crianças de até 10 anos, parte da programação do Circuito Municipal da Cultura. A experiência foi fantástica.

Meu plano era dar uma aulinha sobre mixagem, frequências, compassos etc e tal. Depois, ia chamar voluntários para mexer no equipamento.

Logo de início, senti que a aula não ia rolar e chamei a criançada pra botar a mão na massa. O entusiasmo foi geral.

Os meninos (eram quase que só meninos) fizeram fila para mexer no toca-discos e no mixer. Arriscaram seus primeiros scratches, ouviram sons de diferentes canais no fone, sacaram as mudanças provocadas na música por efeitos como delay, phaser e reverb.

A maioria ali manipulava pela primeira vez um equipamento que só tinham visto de longe ou na televisão. No fim, dezenas de meninos passaram pela vivência. Alguns me contaram sobre seu sonho de virarem DJs.

Prevaleceu um jeito “montessoriano” de mostrar a discotecagem. Um dos pilares dessa linha pedagógica é a autoeducação, ou seja, a capacidade própria de aprendizado da criança, o desejo de investigação e exploração natural que todas têm. Basta fornecer o ambiente e os materiais que elas fazem o resto.”

por Camilo Rocha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s